Nem sempre o caminho é o mesmo para o surgimento de um novo produto. A demanda da empresa pode chegar ao designer de maneiras bem diferentes.

Este foi o caso que resultou no lançamento do ventilador de teto bastante premiado, o ventilador spirit. A demanda da empresa para o escritório de design não foi, de forma clara e direta, para ser criado um ventilador de teto. A demanda visava responder a uma pergunta estratégica, o que exigiu da equipe de designers uma fase de pesquisa preliminar.

A empresa tinha uma visão estratégica que indicava que o seu produto principal (fitas de VHS) deveria ser reposicionado, uma vez que a tecnologia iria cair em obsolescência com a retirada de mercado de aparelhos de vídeo cassete. Este foi o fato gerador de um processo de design de gestão da informação. Assim, surgiram algumas perguntas:

  • Como identificar onde seria possível desenvolver um produto diferenciado onde não havia um representante em determinado segmento?
  • Fazendo uso da estrutura industrial instalada ou adaptando-a?

Guto Índio da Costa comentou, em palestra proferida no Seminário Internacional de Design, que, para a criação do produto, foram investigados vários segmentos de mercado procurando vazios em suas ofertas de produtos. Na linha de ventiladores de teto foi possível perceber uma oportunidade que poderia ser atendida pelo mesmo processo produtivo das fitas.

Esta responsabilidade na busca da informação de qualidade para poder dar suporte a uma tomada de decisão, faz parte das atividades do design o que, neste caso, resultou em um produto singular. Antes de dar início às atividades de geração de alternativas para definir a forma do ventilador foi necessário uma pesquisa em nível estratégico. Assim, com o ventilador spirit é possível comprovar a eficácia dos processos estratégicos quando partilhados com as diversas áreas de gestão. Voltamos a comprovar o modelo de equacionamento simultâneo proposto pelo designer carioca Joaquim Redig (http://designredig.com/).

­­_________________

*Seminário Internacional de Design – Brasil design diversidade negócios no Painel “Design com Cara Brasileira: Pluralidade que Dá Certo”.